Freud tinha problemas, mas quem não tem? 1


0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

psico3Freud tinha problemas! Viciado em charutos, seja por motivos psicológicos ou por dependência física da nicotina, acabou por perder parte da boca. E isso me interessa.

Como dentista sempre tento aconselhar os pacientes fumantes que parem ou ao menos diminuam a frequência de cigarros. Freud não parou ou diminuiu mesmo depois de saber estar com câncer. Mesmo depois de perder parte da mandíbula.

Mesmo depois de ter que usar uma prótese de mandíbula que lhe causava dores enormes. Tudo para não se livrar de seu companheiro o Charuto.

Bom ficam as ações e as palavras, mas o mais importante é o que o Doutor Freud deixou para a humanidade: a Psicanálise. E nesse ponto penso que fica também como ele se sentiu com seus problemas da dependência e de todo o percurso para não abandonar seu companheiro charuto. No fim se aprende que o mais importante para largar cigarro, charuto ou qualquer hábito ou sentimento é o como nos sentimos a respeito dele e se queremos ou não efetuar a mudança.

Escrevo essa para parabenizar os colegas que tratam de parte importante dos pacientes a psique. Feliz dia do Psicólogo e boa sorte com os problemas alheios.

 

Print Friendly

Postagens relacionadas:

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Deixe um comentário

ou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “Freud tinha problemas, mas quem não tem?

  • Patricia Clasen

    De certa forma me sinto feliz ao saber que o pai da psicanálise, o Dr. Freud, tinha problemas com dependência. Feliz porque em determinados momentos de minha vida me senti dependente de algo, não exatamente de nicotina, medicamentos ou drogas. Dependente de pessoas, de situações, de coisas que nem sei citar o que eram… mas que passaram. Porém sei que outras dependências poderão surgir ao longo da vida e espero, sinceramente, estar preparada para elas. Até mesmo suportá-las ou conviver de boa com elas, tal qual o doutor da psique.